As 7 trombetas e as 7 pragas: semelhanças e diferenças
janeiro 3, 2017
O Evangelho de Pedro
janeiro 3, 2017

A manifestação da graça

O apóstolo Paulo declara que “a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação a todos os homens” (Tito 2:11). O que é graça? William Hendriksen diz que “a graça de Deus é Seu favor ativo que outorga o maior de todos os dons a quem merece o maior de todos os castigos” . As vezes entende-se melhor um conceito através de um comparativo. Para entender “graça” é bom compará-la com a palavra “misericórdia”. Emilio Abdala certa vez publicou em seu Twitter: “Graça é o que Deus dá que não merecemos. Misericórdia é o que Deus não nos dá que merecemos”. Assim, podemos concluir dizendo que a graça é o amor ativo de Deus em favor do homem pecador!

É importante ressaltar que a graça é uma manifestação de Deus quanto ao pecado. Se não houvesse pecado não haveria graça. Os anjos no céu não sabem por experiência o que é graça, pois não pecaram. Quando o pecado abundou, “a graça de Deus se manifestou” (Tt 2:11). A palavra “manifestou” que aparece no verso vem do grego epiphaneia e é muitas vezes usada para falar sobre o aparecimento do sol, a alvorada. Assim, quando o mundo estava no seu período de maior escuridão, “o Sol nascente das alturas nos visitou” (Lc 1:78). Sim, Jesus é a personificação da graça. Nele se concentra toda a graça divina (Jo 1:14 e 17).

Em uma frase extraordinária Ellen White menciona: “No dom incomparável de Seu Filho, Deus envolveu o mundo todo numa atmosfera de graça, tão real como o ar que circula ao redor do globo. Todos os que respirarem esta atmosfera vivificante hão de viver e crescer até à estatura completa de homens e mulheres em Cristo Jesus” . Deus seja louvado pela manifestação da graça em Cristo!

 

 

Everton Almeida
Everton Almeida
Everton Almeida é o pastor criador do projeto "Compreendendo as Escrituras". Para conhecê-lo melhor veja sua biografia. Encontre-o também nas redes sociais: Facebook | YouTube